Código Gerenciado – O Que É?

Frequentemente vamos encontrar o termo código gerenciado nas documentações sobre .NET. Mas afinal de contas, o que significa código gerenciado?

 

É o que vamos ver neste artigo.

 

Código Gerenciado – Definição

 

Sem enrolação, código gerenciado é aquele cuja execução é gerenciada em tempo de execução pelo CLR (Common Language Runtime), independente da implementação (Mono, .NET Framework ou .NET Core).

 

O CLR é o responsável por compilar o código gerenciado para a linguagem da máquina em que estiver sendo executado.

 

E já vimos que o CLR também fornece vários serviços importantes, como gerenciamento automático de memória, limites de segurança, etc.

 

Para entender melhor esse conceito, vamos ver o que é código não-gerenciado?

 

E código não gerenciado?

 

Um programa em C ou C++ é um código não gerenciado.

 

Quando programamos nestas linguagens, precisamos fazer praticamente tudo: desde gerenciamento de memória até questões de segurança.

 

O programa resultante é um arquivo binário feito especificamente para aquele hardware. E ele é carregado na memória e é executado pelo Sistema Operacional (SO).

 

Então em resumo: o código não gerenciado é executado diretamente pelo Sistema Operacional e o código gerenciado é executado por uma entidade que fica acima do SO.

 

O idioma intermediário (IL – Intermediate Language)

 

Quando compilamos um código escrito em C#, por exemplo, o resultado não é linguagem de máquina.

 

O que temos é um arquivo numa linguagem intermediária, que o CLR compila e executa.

 

E agora, a sopa de letrinhas está ficando mais confuso… o que é idioma intermediário (ILIntermediate Language)?

 

IL é o resultado da compilação de código escrito em linguagens .NET. Depois da compilação, teremos um binário feito de IL. A IL é independente da linguagem em que foi escrita.

 

A partir daí o CLR assume e inicia o processo de compilação Just-In-Time ou JIT (este é assunto para outro artigo), convertendo o código em IL para o código da máquina que está executando.

 

O CLR é uma camada que fica entre o Sistema Operacional e o código IL, evitando que o IL acesse recursos do SO diretamente.

 

Lembra dos antigos programas que davam tela azul nas versões antigas do Windows? Pois é, isso era culpa do código não gerenciado, que fazia alguma besteira (normalmente estouro de memória). Na verdade, até hoje você pode ter um crash no sistema…

 

O IL também é chamado de linguagem intermediária comum (CILCommon Intermediate Language) ou linguagem intermediária da Microsoft (MSILMicrosoft Intermediate Language).

 

Interoperabilidade de código não gerenciado

 

O CLR permite que se ultrapasse o limite entre o mundo do código gerenciado e o mundo do código não gerenciado e existem muitas aplicações que se utilizam deste artifício.

 

Esta característica é chamada de Interoperabilidade, mas também conhecida como Interop. Isto permite que você crie um aplicativo escrito em C# (código gerenciado) e acesse bibliotecas escritas em C++, por exemplo. Mas é importante ficar ciente que quando fazemos isso estamos saindo dos domínios do CLR e indo para o código não gerenciado. E daí, sim, seu programa (mesmo feito em C#) pode provocar tela azul no Windows…

 

Em tempo, lembrando que C# é uma linguagem que permite a você usar código não gerenciado, como ponteiros diretamente no código, utilizando o que é conhecido como contexto inseguro e sua execução não é gerenciada pelo CLR.

 

A Interoperabilidade foi muito importante no início do .NET, pois com este artificio foi possível utilizar as várias bibliotecas já desenvolvidas até então.

 

E para receber um aviso quando os próximos artigos forem publicados, se cadastre na lista VIP do Celso!

Comece pelo e-book GRATUITO

5 Passos Para Ser Um App Dev

Se você não sabe por onde começar, este e-book te mostra os passos para ser um desenvolvedor de aplicativos de sucesso.
100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!