.NET Framework – Como Funciona – Introdução

O .NET é muito mais que Web Services XML. No centro do .NET está o .NET Framework, que consiste no Common Language Runtime (CLR) e na biblioteca de classes (Class Libraries). Estes dois componentes fornecem o “motor” de execução e APIs (Application Programming Interface) de programação para a construção de aplicativos .NET.

.NET Framework – Como Funciona

Aplicações .NET Framework não são compiladas diretamente para o código nativo. Ao invés disso, eles são compilados para uma linguagem intermediária chamada Microsoft Intermediate Language (MSIL). Quando um aplicativo é executado pela primeira vez, o compilador Just-In-Time (JIT) do CLR compila o código MSIL em código nativo antes de executá-lo. O CLR é mais que um simples compilador JIT. Ele também é responsável por fornecer serviços de execução de baixo nível (low-level execution services), como o Garbage Collection, tratamento de exceções, serviços de segurança e checagem de tipo em tempo de execução. Pelo fato do CLR fazer o gerenciamento da execução, programas feitos para a plataforma .NET são frequentemente chamados de aplicações “gerenciadas”.

O .NET Framework também inclui um conjunto de classes para construirmos aplicações que rodam no CLR. Esta biblioteca de classes fornece um suporte valioso para uma grande quantidade de tarefas, incluindo acesso a dados, segurança, entrada/saída de arquivos, manipulação de XML, mensageria, reflection, web services XML, construção de interface de usuário, processamento de texto, ASP.NET e serviços Windows.

Talvez o atributo mais relevante do .NET Framework seja o suporte a múltiplas linguagens. A Microsoft incluiu compiladores .NET para 4 linguagens comerciais: Visual C# .NET, Visual Basic .NET, Extensões Gerenciadas para C++ e Visual J# .NET. Além destes existe suporte para mais de 20 linguagens de programação, incluindo Perl, Python e COBOL estão disponíveis para uso com o .NET Framework. Baseados no CLR, códigos compilados com estes compiladores podem interoperar (caramba, existe essa palavra? Quero dizer que códigos de linguagens diferentes podem conversar entre si para trabalhar em conjunto).

Para ajudar na criação de linguagens para o .NET Framework, a Microsoft criou o Common Language Infrastructure specification (CLI – especificação da Infraestrutura de Linguagem Comum). A CLI descreve os recursos que cada linguagem deve fornecer para fazer uso do .NET Framework e o CLR e interoperar com componentes escritos em outras linguagens. Se uma linguagem implementa as funcionalidades necessárias ela é considerada compatível com .NET. Toda linguagem compatível com .NET suporta os mesmos tipos de dados, usa as mesmas classes do .NET Framework, compila o mesmo MSIL e usa o mesmo CLR para gerenciar a execução. Os desenvolvedores são livres para escolher a melhor linguagem para um componente específico sem perder nenhum do poder e liberdade da plataforma. Além disso, componentes escritos em uma linguagem podem interoperar facilmente com componentes escritos em outro idioma. Por exemplo, você pode escrever uma classe em C# que herda de uma classe base escrita em Visual Basic. O CLI foi padronizado pela ECMA (European association for standardizing information and communication systems – Associação Européia para padronização de sistemas de informação e comunicação), incentivando desenvolvedores de linguagem a criar versões compatíveis com o .NET de várias linguagens de programação.

 

Figura 1: A arquitetura do .NET Framework. Como diferentes componentes do .NET Framework se empilham sobre o Sistema operacional.

Figura 1: A arquitetura do .NET Framework. Como diferentes componentes do .NET Framework se empilham sobre o Sistema operacional.

 

Palavras finais

A plataforma .NET Framework oferece um poderoso suporte a aplicativos e soluções projetadas para os menores dispositivos, bem como para as maiores empresas.

Os desenvolvedores podem:

  • Trabalhar com uma variedade de linguagens, padrões e ferramentas de programação;
  • Criar aplicativos para o Windows, o Office, a Web e para os dispositivos móveis iOS e Android;
  • Beneficiar-se dos recursos que a Microsoft oferece para ajudar os desenvolvedores a criar e projetar aplicativos com qualidade profissional.

Com este artigo iniciamos a série que vai mostrar o que é o .NET Framework e como ele funciona.

Para ficar sabendo quando novos artigos forem publicados, se cadastre na Lista VIP do Celso.

 

Comece pelo e-book GRATUITO

5 Passos Para Desenvolver Alexa Skills

Se você não sabe por onde começar, este e-book te mostra os passos para ser um desenvolvedor de skills de sucesso.
100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!