O Seu Aplicativo Está Preparado Para Um Smartphone Dobrável?

A corrida para um smartphone dobrável tem mais um competidor.

 

No dia 2 de outubro a Microsoft anunciou, além de versões atualizadas do Surface (incluindo uma nova versão com chipset Qualcomm), dois dispositivos dobráveis com duas telas: Surface Neo e Surface Duo.

 

Com este anúncio, a Microsoft se junta a empresas como Samsung (Galaxy Fold) e Huawei (Mate X) no lançamento de um aparelho dobrável. Sim, há diferenças técnicas: os Surfaces da Microsoft possuem duas telas independentes colocadas lado a lado enquanto os demais possuem uma tela que realmente dobra. Mas o que vale aqui é a experiência do usuário, que deve ser próximo.

 

O Surface Duo é um celular com duas telas de 5,6 polegadas, chip Snapdragon 855 (ou seja, é ARM) e vem com (pasmem!) Android embarcado.

 

Já o Surface Neo tem duas telas de 9 polegadas (está mais para um tablet), chip Intel (arquitetura X86, ou seja, rodará qualquer programa Windows) e virá com o novíssimo Windows 10X.

 

Os dois sistemas operacionais foram otimizados para rodarem em duas telas antes de serem embarcados nos Surfaces.

 

E O Que Isso Tem A Ver Comigo?

 

O sucesso desses dispositivos de duas telas (ou dobráveis) dependerá em grande parte dos aplicativos que as pessoas rodarão neles.

 

Os apps podem e DEVEM tirar proveito desta funcionalidade, senão qual a motivação de alguém pagar muito mais por uma tela extra?

 

É aí que entra a criatividade do App Dev. Como seu aplicativo pode utilizar as duas telas de um smartphone dobrável e se tornar mais útil ao usuário?

 

Ainda é tudo muito novo, ninguém sabe direito como as pessoas usarão um smartphone dobrável.

 

Até para nós desenvolvedores, afinal também não sabemos direito como trabalhar com estas duas telas.

 

Enfim, como disse acima, os sistemas operacionais embarcados nestes Surfaces (Android e Windows) foram otimizados para dispositivos com duas telas. Então com certeza teremos a nossa disposição bibliotecas que nos permitirão trabalhar com este tipo de aparelho.

 

Saber em que tela nosso aplicativo está, que tipo de gesto o usuário está fazendo, se ele está arrastando algo de uma tela para outra…etc.

 

Palavras Finais

 

No momento em que escrevo este artigo nenhum SDK ainda está disponível para nós, ou seja, ainda nem podemos “brincar” para testar possibilidades.

 

Então meu conselho é: comece a pensar em como uma segunda tela pode ajudar seu aplicativo na interação com o usuário e fique de olho no lançamento do SDK com as bibliotecas para dispositivos dobráveis (que não deve demorar) para colocar a mão na massa o mais rápido possível!

 

E para receber um aviso quando os próximos artigos forem publicados, se cadastre na Grupo VIP App Dev!

Comece pelo e-book GRATUITO

5 Passos Para Ser Um App Dev

Se você não sabe por onde começar, este e-book te mostra os passos para ser um desenvolvedor de aplicativos de sucesso.
100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!