Pascal/Delphi – Linguagens De Programação Que Fazem A História

O desenvolvimento de novas tecnologias, e principalmente de novos programas que facilitam nossas vidas, é uma pauta cada vez mais em alta no cotidiano daqueles que querem se modernizar. Você já ouviu falar em Pascal/Delphi?

 

Como falar sobre o desenvolvimento de tecnologias sem abordar a origem da programação básica dos softwares que tanto utilizamos? Se você quer dar vida a uma ideia e desenvolver um software ou aplicativo, ou apenas entender como eles funcionam, precisa analisar como funcionam as linguagens de programação que regem os comandos desses aplicativos.

 

Linguagens de programação são, basicamente, uma série de códigos que, ao serem organizados e compilados corretamente por um programador, executam uma série de processos, que, juntos, compõem os programas que usamos no dia-a-dia.

 

Desde que apertamos o botão de ligar, nossos computadores, celulares ou televisão estão recebendo comandos por uma série de linguagens para executar as tarefas com a maior agilidade possível, nos mostrando a interface escolhida e compilando os dados que inserimos. Pascal/Delphi faz parte dessa história. Descubra como.

Pascal/Delphi

 

Essa linguagem de programação estruturada foi desenvolvida em 1970, na suíça, por Niklaus Wirth.

 

Wirth desenvolveu seu código de linguagem, Pascal, visando, simultaneamente, dois objetivos: o primeiro era ensinar programação estruturada, e o segundo era utilizá-la em sua fábrica de softwares.

 

O nome Pascal/Delphi se dá pela junção da linguagem com seu principal compilador, que, juntos, originaram uma série de melhorias em seu código e ampliaram sua aplicabilidade. Turbo Pascal, por exemplo, foi bem recebido pela IBM.

 

Enquanto isso, o Turbo Pascal/Delphi foram desenvolvidos, utilizando o Object Pascal, concebido pela tão conceituada Apple Inc.

 

Em suma, além de se ramificar entre uma série de outros “dialetos” com aplicabilidades diferentes, como Macintosh Pascal (linguagem utilizada pelos famosos Macbooks), Turbo Pascal e Object Pascal, a linguagem ainda influenciou a origem de diversas outras linguagens utilizadas hoje em dia.

Pascal/Delphi – uso e atualidade

 

Wirth sempre se referiu a Pascal/Delphi como a linguagem “padrão” dentro de suas ramificações. Sua ideia de ser utilizada para facilitar processos estruturados e com alta coesão faz com que seja uma das primeiras linguagens que alunos aprendem para entender como funciona sua sintaxe.

 

Ela é a linguagem-base para se aprender, por exemplo, Java, que é uma das linguagens de programação mais exigidas na atualidade para desenvolvimento de softwares, e tem grande parte de sua sintaxe influenciada por pascal.

 

Além disso, desenvolvedores de software que desejam portabilidade a serviços Apple, principalmente se desejam compatibilidade com versões anteriores, podem se valer da sintaxe de Object Pascal, até hoje compatível com o sistema operacional da Apple.

 

No entanto, é importante notar que, na atualidade, a tendência é que se procure por linguagens de programação que tenham suporte a orientação a objetos. Dessa forma, Object Pascal é a única ramificação utilizada no ambiente Delphi que ainda tem alta aplicabilidade.

 

Pascal/Delphi, apesar de ter caído em desuso, ainda é um marco de desenvolvimento de programação estruturada, e uma base fortíssima de ensino para o entendimento de linguagens, tendo, assim, marcado história.

 

E para receber um aviso quando os próximos artigos forem publicados, se cadastre no Grupo VIP App Dev!

 

Comece pelo e-book GRATUITO

5 Passos Para Ser Um App Dev

Se você não sabe por onde começar, este e-book te mostra os passos para ser um desenvolvedor de aplicativos de sucesso.
100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!