C / C++ – Linguagens De Programação Que Fazem A História

Máquinas são muito mais do que apenas um hardware potente. Para usufruir de tudo o que a tecnologia moderna tem a nos oferecer, nos valemos de softwares, como os aplicativos para celular ou desktop de um computador. Muitas vezes, a linguagem C/C++ está diretamente envolvida no desenvolvimento desses aplicativos. Essa é a sua história.

 

C/C++ – Origens

 

Essa linguagem de programação se originou em 1972, por Dennis Ritchie. No início, era conhecida apenas como C, e foi estruturada para pautar o desenvolvimento do sistema operacional da AT&T, o Unix. Esse sistema inspirou muitos outros, como o conhecido Linux, e alguns sistemas operacionais como o Mac OS X utilizam código diretamente inspirado por ele.

 

Dessa forma, embora não tenha obtido sucesso imediato, essa linguagem se popularizou, e poucas arquiteturas de sistema não possuem compiladores que leem C.

 

Esse sistema, desenvolvido em Assembly, ocupa pouca memória e exige poucos requerimentos de hardware, mesmo sendo uma linguagem de alto nível, ou seja, que permite reaproveitamento de código e desenvolvimento de funções avançadas.

 

A linguagem C foi concebida visando facilitar a criação de executáveis com possibilidade de visualizar e consertar erros mais facilmente, sobrecarregando menos o compilador.

 

Usando uma linguagem simples e bibliotecas padronizadas, o C introduz ponteiros, que permitem “abreviar” o código e se referir a um valor pré-estabelecido, aumentando a agilidade na programação e diminuindo a quantidade de linhas.

 

Programação orientada a objetos

 

Na atualidade, no entanto, a programação orientada a objetos é o recurso mais utilizado por desenvolvedores de software, uma vez que ela possibilita interação entre softwares e bibliotecas, dentre outras facilidades.

 

C, por sua vez, por mais eficiente que fosse, não suportava esse tipo de programação. Dessa forma, uma extensão foi acrescentada à linguagem, C++.

 

Desenvolvida por Bjarne Stroustrup, C/C++, padronizada em 1988, possibilita desenvolvimento com orientação a objetos em uma linguagem tipada sem exigir memória processual muito ampla. A linguagem foi desenvolvida para ser o mais compatível com C possível, e, na revisão de 2003, C/C++ têm uma interação muito mais dinâmica e bem estruturada.

 

C/C++ incorporou a biblioteca já ampla de C, alterando apenas ampliações de funcionalidade. Além disso, em sua biblioteca, estão à disposição do programador gabaritos que, de forma genérica, já possuem algoritmos genéricos para a inserção de algumas funções.

 

A ideia do desenvolvedor é que C/C++ seja uma linguagem simples, portátil e não limítrofe: Stroustrup trabalhou para que a linguagem não exigisse um único paradigma de programação, e sim desse ao desenvolvedor liberdade de tomar escolhas.

 

Essa amplitude de escolhas, no entanto, pode dificultar o aprendizado de iniciantes, uma vez que C++ permite a escolha de soluções erradas.

 

No entanto, unir a alta performance de C com a versatilidade da orientação a objetos faz com que C/C++ seja, desde 1990 até hoje, uma das linguagens mais populares para desenvolvimento de software e potencial acadêmico, pela sua ampla base de utilizadores.

 

C/C++ também influenciou linguagens muito importantes para o mercado atual, como C# e Java. Por isso, seu aprendizado é de suma importância para quem deseja se tornar um bom desenvolvedor.

 

Se cadastre no Grupo VIP App Dev para ser avisado quando os próximos artigos da série forem publicados.

Comece pelo e-book GRATUITO

5 Passos Para Ser Um App Dev

Se você não sabe por onde começar, este e-book te mostra os passos para ser um desenvolvedor de aplicativos de sucesso.
100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!