Namespaces – O que é? – [C#]

Quando desenvolvemos um software maior e mais complexo, mais classes e mais métodos teremos dentro do código fonte.

 

Nestas situações, como fica a organização do nosso código?

 

Como fazer para não nos confundirmos? Afinal, somos humanos, né?

 

E se tivermos mais de um desenvolvedor mexendo neste código?

 

É aí que entra o conceito de namespaces.

 

Vamos ver neste artigo como os namespaces podem nos auxiliar a organizar nosso código fonte.

 

Namespaces – Conceito

 

Um namespace serve para fornecer uma maneira de manter um conjunto de nomes separado de outro.

 

Os nomes de classe declarados em um namespace não entram em conflito com os mesmos nomes de classe declarados em outro.

 

Os namespaces foram criados principalmente por dois motivos:

 

1 – para organizar as inúmeras classes do .NET Framework, como por exemplo:

 

 

System é um namespace e Console é uma classe dentro deste namespace. Podemos utilizar a palavra chave using para não precisar ficar repetindo o nome completo, como no exemplo:

 

 

2 – declarar seu próprio namespace nos ajuda a controlar o escopo da classe e métodos em grandes projetos de software.

 

Use a palavra chave namespace para declarar um namespace, como no exemplo abaixo:

 

 

Definindo um Namespace

 

A definição de um namespace começa com a palavra chave namespace seguido do seu nome, como segue:

 

 

Para chamar a versão habilitada do namespace de qualquer função ou variável, substitua o nome do namespace da seguinte maneira:

 

 

O código seguinte demonstra o uso de namespaces:

 

 

Ao executar o código abaixo, temos:

 

 

A palavra chave using

 

A palavra chave using indica que o programa está utilizando os nomes de determinado namespace.

 

Por exemplo, estamos utilizando o namespace System em nosso programa, pois a classe Console está definido nele.

 

Utilizando a diretiva using System, podemos escrever somente

 

 

Ao invés de escrevermos

 

 

Podemos também evitar ficar repetindo o nome dos namespaces com a diretiva using.

 

Esta diretiva diz ao compilador que o código subsequente está fazendo uso de determinados namespaces.

 

O namespace está, portanto, implícito no seguinte código:

 

Vamos reescrever o código acima com a diretiva using:

 

 

O código acima produz o seguinte resultado:

 

 

Namespaces aninhados

 

Podemos definir um namespace dentro do outro como segue:

 

 

Acessamos os membros do namespace aninhados usando o operador ponto (.) como abaixo:

 

 

O código acima produz o resultado seguinte:

 

 

Utilizando Alias

 

E quando estamos utilizando dois métodos de mesmo nome mas namespaces diferentes?

 

Neste caso, temos 2 soluções:

 

Utilizar o namespace completo ao utilizar uma classe/método.

 

Veja o exemplo abaixo:

 

 

Utilizar Alias (ou apelidos), como no exemplo abaixo:

 

 

Palavras finais

 

Utilizar namespaces é uma maneira de organizarmos melhor nosso código.

 

Servem também para distinguir classes de mesmo nome.

 

Pense em namespaces como se fossem sobrenomes utilizados para dar nomes únicos a nossas classes. Neste contexto, homônimos são proibidos. Ou seja, não podemos ter duas classes com o mesmo nome e sobrenome.

 

Namespaces possuem as seguintes propriedades:

  • Organizam grandes projetos de software.
  • São delimitados utilizando o operador . (ponto)
  • Com a diretiva using evitamos ter que declarar todo o namespace sempre que vamos utilizar alguma classe.
  • O namespace global é o namespace raiz: global::System sempre fará referência para o namespace System do .NET Framework.

 

Se cadastre na lista VIP do Celso para ser avisado quando os próximos artigos da série forem publicados.

Comece pelo e-book GRATUITO

5 Passos Para Ser Um App Dev

Se você não sabe por onde começar, este e-book te mostra os passos para ser um desenvolvedor de aplicativos de sucesso.
100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!